Atila Iamarino alerta: não tomar 2ª dose pode criar variantes do coronavírus resistentes à vacina

55

Segundo o Ministério da Saúde, 1,5 milhão de brasileiros não compareceram aos postos para tomar a segunda dose do imunizante contra a Covid-19

O Ministério da Saúde informou, nesta terça-feira (13), que 1,5 milhão de brasileiros aptos a serem vacinados não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Essas pessoas tomaram a primeira dose, mas não compareceram aos postos para completarem a segunda etapa da imunização, essencial para adquirir a proteção contra o coronavírus.

Pelas redes sociais, o microbiologista Atila Iamarino chamou a atenção para o fato de que a ausência da segunda dose em parte da população pode criar outras variantes do vírus resistentes à vacina.

“É nessas horas (e em outras) que campanhas de conscientização fazem falta. As pessoas entendem a necessidade de se vacinar, mas falta a noção completa. E Manaus, com 31% de abandono da segunda dose, tem a receita para criar mais variantes. Mas dessa vez, resistentes à vacina”, disse o cientista.

“Quem toma só uma dose pode desenvolver imunidade parcial. O que não seria suficiente para proteger a pessoa do vírus. Mas pode ser suficiente para selecionar linhagens virais que escapam dessa imunidade”, completou.

Segundo informações do consórcio de veículos de imprensa, que usa dados das secretarias estaduais de saúde, até esta segunda-feira (12) 23.847.792 pessoas tinham receberam a primeira dose de um dos imunizantes contra a Covid-19, o que representa 11,26% da população brasileira. Já a segunda dose foi aplicada em 7.391.544 pessoas – ou 3,49% da população.

FONTE: REVISTA FÓRUM
FOTO: Tânia Rego/Agência Brasil