Brasil tem mais de mil mortes em 24h e bate recorde semanal de casos

44

Governo do estado de São Paulo determina volta às aulas mesmo em meio à alta dos números

O número de mortes por covid-19 registradas no Brasil entre quarta (16) e quinta-feira (17) chegou a 1.091, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). As confirmações em 24 horas não atingiam esse patamar há mais de dois meses. Com os números mais recentes, a média móvel de óbitos – soma de todas as confirmações dos últimos sete dias, dividida por sete – chegou a 723, pior resultado em quase três meses.

Já a média móvel de infectados alcançou recorde histórico nesta quinta. O resultado do cálculo chegou a 46.948, maior registro desde a primeira confirmação da presença do novo coronavírus no Brasil. O patamar anterior mais alto era de 46.536, observado em 29 de julho. Na ocasião o país passava pela segunda semana mais dramática da pandemia em solo nacional.

Ainda de acordo com o Conass, a soma de pessoas que já tiveram a covid-19 no Brasil chega a 7.110.433. Em um dia, foram 69.825 novos casos confirmados, segundo pior cenário para 24 horas já registrado no país. O recorde anterior ocorreu nessa quarta-feira (16), quando o total de novos contaminados superou 70 mil confirmações.

Doria determina volta às aulas

Mesmo frente à alta de casos e mortes registrada há cerca de um mês no estado de São Paulo, o governador João Doria decidiu que as escolas vão abrir. A determinação coloca os estabelecimentos na categoria de serviços essenciais, que devem ficar abertos mesmo na etapa vermelha, estabelecida para municípios que vivem a pior fase da pandemia. 

::Reabertura em SP é mandar “população para abatedouro”, alerta especialista em covid::

Atualmente, só podem abrir as escolas de cidades que estão na fase amarela. Elas estão autorizadas a receber receber 35% dos alunos para as aulas presenciais. Com a mudança, o índice aumentará para 70% da capacidade nessa fase. Segundo Doria, a decisão vai continuar valendo, independentemente do aumento nos números de infectados e óbitos. 

Saiba o que é o novo coronavírus

É uma vasta família de vírus que provocam enfermidades em humanos e também em animais. A Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que tais vírus podem ocasionar, em humanos, infecções respiratórias como resfriados, entre eles a chamada “síndrome respiratória do Oriente Médio (MERS)”.

Também pode provocar afetações mais graves, como é o caso da Síndrome Respiratória Aguda Severa (SRAS). A covid-19, descoberta pela ciência mais recentemente, entre o final de 2019 e o início de 2020, é provocada pelo que se convencionou chamar de “novo coronavírus”. 

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

FONTE: BRASIL DE FATO
FOTO: Tânia Rêgo/Agência Brasil