Pesquisa: 91% veem colapso na saúde e 71% querem CPI da Pandemia

59

Pesquisa Exame/Ideia aponta que 91% dos brasileiros acredita que o sistema de saúde está em colapso e 71% avaliam que a gestão da crise sanitária pelo governo Bolsonaro deve ser investigada por uma CPI

A lotação dos leitos de UTI, cuja taxa de ocupação está acima de 90% em 17 estados e o alto número de mortes em decorrência da Covid-19 faz com que 91% dos brasileiros acreditem que o sistema de saúde está em colapso. 71% avaliam que a gestão da crise sanitária pelo governo Bolsomaro deve ser alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Os dados constam da pesquisa Exame/Ideia divulgada nesta sexta-feira (26). 

Segundo o levantamento, os maiores índices de constatação da falência do sistema são nas regiões Norte (95%) e Nordeste (93%). Esta percepção também alcança uma das principais bases de apoio de Jair Bolsonaro: os evangélicos. Neste segmento, 86% avaliam que que o atendimento colapsou. 

O levantamento aponta ainda que 71% dos brasileiros aprovam a criação de uma CPI para apurar a atuação do Ministério da Saúde e do governo Bolsonaro como um todo no combate à pandemia. Apesar do alto índice de aprovação em torno da abertura de uma CPI, 56% dos entrevistados não sabem como ela funciona e nem qual é a sua finalidade específica. 

Em relação às medidas restritivas e de distanciamento social para conter o avanço do coronavírus, 56% dos entrevistados disseram apoiar iniciativas como o toque de recolher e o fechamento de atividades não essenciais. 

Para 35% da população, a gestão do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello durante a crise foi considerada ruim ou péssima. Outros 36% avaliam que a situação não deve mudar com a chegada do novo ministro, o médico Marcelo Queiroga. Já 27% acreditam que o cenário deve melhorar, e 11% acham que ele fará um trabalho pior que seu antecessor. 

A pesquisa EXAME/IDEIA, ouviu 1.255 pessoas entre os dias 22 e 24 de março e possui margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos. 

FONTE: BRASIL 247
FOTO: REPRODUÇÃO