Manusear o celular com a cabeça inclinada pode causar lesão grave e levar à cirurgia

9

Má postura pode sobrecarregar a musculatura da coluna e desencadear problemas como hérnia de disco, segundo ortopedista.

Cada vez mais presente na rotina da população, o celular pode ser um vilão para a saúde. O alerta é de profissionais da área de ortopedia, que afirmam que a má postura durante a utilização do aparelho pode causar dores crônicas e lesões graves que podem até precisar de cirurgia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 37% dos brasileiros, cerca de 60 milhões de pessoas, convivem com as dores causadas pela postura incorreta ao manusear os smartphones. A porcentagem é superior à média mundial, que é de 35%.

O ortopedista Marcelo Risso, médico e professor colaborador do grupo de coluna do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), afirma que o movimento abaixar a cabeça, por períodos prolongados, é perigoso porque sobrecarrega a musculatura.

“Quando se está sentado ou em pé e faz a flexão da cabeça para olhar no celular numa posição mais baixa, a cabeça chega a pesar entre 30 e 40 quilos. É muita sobrecarga nessa musculatura”, afirma.

Entre os problemas de saúde que podem ser provocados pela má postura, segundo o médico, está a hérnia de disco.

“As hérnias, por sua vez, podem comprimir alguma estrutura neurológica, e a compressão do nervo pode levar a uma consequência de cirurgia”, alerta o especialista.

Para evitar o desencadeamento de lesões, Risso orienta manter o celular mais perto da altura dos olhos durante a utilização ou sobre algum suporte enquanto assiste vídeos ou filmes no aparelho. Exercícios e alongamentos durante o dia também são recomendados.

Ele ressalta ainda que é preciso ficar atento aos sinais do corpo e, se necessário, procurar um especialista para que o caso seja avaliado.

“Dores que sejam recorrentes e prolongadas na região cervical e dorsal e também aquelas que irradiam para os braços, como um choque ou uma dormência que pode chegar até os dedos, são sinais de alerta muito significativos, especialmente para a hérnia de disco”, conclui.

Em 2018, os brasileiros passaram mais de três horas por dia usando o celular. Essa média colocou o país em 5º lugar no ranking global de tempo dedicado à utilização do aparelho.

O dado é do relatório Estado de Serviços Móveis, elaborado pela consultoria especializada em dados sobre aplicativos para dispositivos móveis App Annie, considerado um dos mais completos do mundo.

Fonte: Brasil de Fato
Foto: Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here