Pesquisadores da Fiocruz identificam anticorpos do coronavírus em animais de rua

26

Artigo em revista internacional ressalta que cães e gatos não transmitem covid-19 para seres humanos

Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) identificaram anticorpos contra o novo coronavírus, vírus causador da covid-19, em um gato e um cachorro de rua do Rio de Janeiro. O estudo indica que os animais tiveram contato com o Sars-CoV-2 e desenvolveram imunidade contra o vírus. A pesquisa foi publicada na revista internacional “Plos One”.

Os cientistas lembram que a infecção de animais vem sendo registrada em diferentes partes do mundo, principalmente entre bichos de estimação que vivem em casas com pessoas que tiveram a covid-19. Mas estudos internacionais já apontaram sinais de infecção de animais de rua e em zoológicos.

“Os resultados atuais estão de acordo com as pesquisas anteriores que sugerem a transmissão humano-animal do Sars-CoV-2. Por essa razão, a investigação em populações animais, através de uma abordagem de Saúde Única, é necessária e deve ser encorajada”, dizem os cientistas no artigo.

Leia mais: Morte de jovens entre 20 e 29 anos por covid aumenta mais de 1.000%, segundo Fiocruz

Entre junho e agosto de 2020, os cientistas analisaram amostras de bichos levados a duas clínicas veterinárias do Rio de Janeiro. Ao todo, 96 animais foram examinados, sendo 49 gatos e 47 cachorros. A investigação contemplou bichos de estimação que viviam em casas com e sem registros de casos de covid-19 e animais de rua recém acolhidos por organizações não governamentais.

A publicação da Fiocruz ressalta que não existem evidências de transmissão da covid-19 para os seres humanos a partir de cães e gatos. “Reforçamos que qualquer tentativa de abandonar ou maltratar os animais é condenável e não se justifica”, enfatizam os pesquisadores.

FONTE: BRASIL DE FATO
FOTO:  Divulgação