Em meio ao caos da pandemia, estamos cuidando da nossa mente?

37

Quando percebemos que o sofrimento faz parte da nossa condição humana, fica mais fácil passar por essa tormenta usando nosso barco da compaixão

Por que é tão difícil exercitarmos a compaixão? Já dizia Dalai Lama “a compaixão tem pouco valor se permanece uma ideia; ela deve tornar-se nossa atitude em relação aos outros, refletida em todos os nossos pensamentos e ações”.

Mas a ideia aqui é trazer o pensamento filosófico oriental para o ocidental. A realidade é que estamos todos passando por um momento difícil e o desespero se torna cada vez mais presente no semblante das pessoas. Quem imaginaria que algum dia para ir ao supermercado seria necessário criar estratégias de proteção?

Estamos em busca de nos preservarmos fisicamente, mas a pergunta que fica é: “estamos cuidando da nossa mente?”. Não dá para negar que o mundo está um caos, mas podemos tentar lidar com essa realidade exercitando a autocompaixão.

Vou ilustrar citando a metáfora da máscara de oxigênio. A tripulação das aeronaves nos ensina em todos os voos: “coloque a máscara em si para depois colocar no outro”. Então, é mais ou menos isso: como podemos ajudar o outro sem que antes ajudemos a nós mesmos?

Terapia da compaixão

Seguem aqui quatro frases baseadas na Terapia Focada na Compaixão, pelo professor Paul Gilbert:

  • Estou em um momento de sofrimento;
  • O sofrimento faz parte do viver;
  • Que eu seja cuidadoso e carinhoso comigo mesmo;
  • Que eu conceda em mim toda a compaixão que necessito.

A ideia não é de resignação, mas de aceitação. Não temos controle sobre o que ocorre no mundo. Mas, quando percebemos que o sofrimento faz parte da nossa condição humana, fica mais fácil passar por essa tormenta usando nosso barco da compaixão.


sono quarentena

Christiane H. Kimura é psicóloga e atua com Terapia Cognitivo Comportamental. Faz parte do projeto Psicologia Solidária que atende de forma voluntária profissionais de saúde que enfrentam a pandemia do coronavírus em todo o Brasil.

FONTE: REDE BRASIL ATUAL
FOTO: Pixabay

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here